jardim01

Jardim Botânico e Lagoa

Jardim Botânico e Lagoa Rodrigo de Freitas
A primeira ocupação das margens da Lagoa Rodrigo de Freitas foi a fundação do Engenho D’El Rey, em 1751, onde hoje está o Jardim Botânico. O engenho nunca chegou a ser lucrativo. Mesmo assim, quase cem anos depois, o Governador Martim Correia de Sá reforma suas instalações e ergue uma capela em honra a Nossa Senhora da Cabeça. O engenho D’El Rey não deu certo e então foi divido em dois engenhos menores, um deles de propriedade de Rodrigo de Freitas, que deu nome à Lagoa. Hoje mundialmente conhecida  por seu maravilhoso espelho d’água e na época natalina com a maior árvore de natal flutuante do mundo.

Uma das mais belas e bem preservadas áreas verdes da cidade, é um exemplo da diversidade da flora brasileira e estrangeira. Nele podem ser observadas cerca de 6.500 espécies (algumas ameaçadas de extinção), distribuídas por uma área de 54 hectares, ao ar livre e em estufas.
A instituição abriga ainda monumentos de valor histórico, artístico e arqueológico, e a mais completa biblioteca do país especializada em Botânica, com mais de 32 mil volumes.